sábado, 7 de fevereiro de 2009

SEQUESTRADOR MORRE EM TROCA DE TIROS COM POLICIAIS DO CHOQUE

Vítima do sequestro, no momento em que foi liberada pelos policiais do Batalhão de Choque

O funcionário da Petrobras Luiz Garcia dos Santos, 51, foi seqüestrado por três homens, no início da manhã de ontem, no bairro Luzia, quando saía de casa para levar o filho em São Cristóvão. Logo após o seqüestro, a família acionou a polícia de Choque, que na perseguição feriu um marginal, Wellington de Jesus Santos, 28 anos, que morreu enquanto recebia atendimento médico no hospital de Japaratuba. Outro sequestrador, Adriano Queiroz Júnior, 18 anos, foi preso momentos depois. A troca de tiros aconteceu no início da tarde de ontem, em um canavial em Japaratuba. O terceiro assaltante, até o início da noite de ontem, não tinha sido localizado pela polícia.

Com Wellington, a polícia encontrou uma pistola calibre nove milímetros, de uso exclusivo das Forças Armadas. Adriano foi preso com parte do dinheiro que sacaram da conta da vítima. Ele foi transferido para a sede do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), na capital. O terceiro seqüestrador está armado e com a outra parte do dinheiro, num matagal no município de Japaratuba. Hoje a polícia retoma as buscas para tentar prender o marginal. Os três seqüestradores são de Carmópolis, onde Luiz Garcia trabalha.


Seqüestro

Luiz Garcia foi sequestrado aproximadamente às 6 horas de ontem, quando retirava o Corolla preto, de placas IAA-0536/SE, da garagem de casa, na rua J, no bairro Luzia, em Aracaju, para levar o filho – que é médico residente – no Hospital de São Cristóvão. Três homens armados abandonaram no local o Corsa prata, de placas CMD-3412/SP - roubado na noite anterior em Carmópolis –, e seguiram com o funcionário da Petrobras como refém.

A polícia foi acionada e equipes do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) sob o Comando do Maj. Carlos Rolemberg, Companhia de Polícia de Radiopatrulha (CPRp), Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e Delegacia Especial de Roubos e Furtos de Veículos (Derfv) iniciaram as buscas na tentativa de libertar o refém e capturar os criminosos. Na residência de Luiz Garcia o clima era de apreensão, com o entra-e-sai de policiais. Por volta das 9 horas, a confirmação de que às 8h06 teria ocorrido um saque de R$ 1 mil da conta da vítima deixou os familiares ainda mais preocupados.

O saque foi efetuado de uma das agências do Banco do Brasil de Nossa Senhora do Socorro, área que estava sendo vasculhada pela polícia, pois populares informaram ter visto o Corolla circulando pela localidade e rumando em direção à BR-101. Foi solicitado apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pontos de blitze foram montados na rodovia.


Caçada, morte e prisão

A operação de caça aos as saltantes envolveu mais de dez equipes do Choque, Radiopatrulha e Derfv. Por volta das 9h30, os criminosos abandonaram o Corolla em um canavial com o funcionário da Petrobras trancado no porta-malas. Ao ser libertado por policiais do Batalhão de Choque, ele estava em estado de choque e trajava apenas cueca. Luiz Garcia foi encaminhado inicialmente ao Hospital de Japaratuba e depois transferido para o Hospital Primavera, em Aracaju. “Eu tive medo de morrer devido à troca de tiros com a polícia, pois estava na mala do carro. Eles aceleravam e freavam ao mesmo tempo. Quando percebi que a polícia estava se aproximando comecei a bater na mala do carro para que percebessem que eu estava ali. Foram momentos terríveis”, desabafou Garcia.

Depois da libertação do refém, as buscas prosseguiram, tendo os policiais trocado tiros com os assaltantes e um deles foi baleado, mas mesmo assim conseguiu escapar. Os militares se embrenharam nos canaviais e no início da tarde aconteceu outro confronto com os desconhecidos. Na troca de tiros com policiais do Choque um deles foi baleado e morreu enquanto recebia atendimento médico. As buscas continuaram e momentos depois outro criminoso foi capturado. Até o início da noite não havia informações sobre o paradeiro do terceiro seqüestrador, que permanecia foragido.


Sequência

Em uma noite, pelo menos dois assaltos no interior foram praticados pelo trio que seqüestrou o funcionário da Petrobras. De acordo com policiais, na noite da última quinta-feira os desconhecidos agiram inicialmente em Siriri, onde tomaram de assalto um veículo Monza de placas não divulgadas. Depois do roubo, os assaltantes rumaram até a cidade de Carmópolis.

Lá abandonaram o Monza e praticaram um nova assalto. Desta feita o alvo foi o Corsa abandonado em Aracaju depois que o trio sequestrou Luiz Garcia. O Corsa estava sujo de barro, além de ter pedaços de árvore presos ao parachoque traseiro. Dele foram levados aparelho toca-CD e o pneu estepe.

Fonte: Jornal da Cidade

Um comentário:

2 SGT PM FILIPINO disse...

LINDA OCORRÊNCIA.....PARABÉNS AOS HOMENS DO BTL DE CHOQUE -PMSE
SGT FILIPINO