quinta-feira, 9 de setembro de 2010

BATALHÃO DE CHOQUE ABRILHANTA O DESFILE DE 7 DE SETEMBRO.






Sete de Setembro. Milhares de pessoas de todas as idades reuniram-se na manhã desta terça-feira, 7, para prestigiar as comemorações alusivas aos 188 anos da independência do Brasil em relação ao domínio da Corte portuguesa. Toda a extensão da avenida Barão de Maruim foi tomada por estudantes e militares em marcha e cidadãos que procuravam um lugar menos concorrido para assistir ao tradicional desfile cívico-militar, que contou com a participação centenas de policiais militares de várias unidades e subunidades da Corporação.

Comemorando esta data histórica, a Banda da PM, a mais antiga banda militar do estado - que este ano completou 166 anos de existência - abriu o desfile militar, com a presença de 40 músicos sob a regência do capitão Antônio Emanuel Rocha. O grupamento executou os Dobrados “Depois do Acampamento” e “Aviação Embarcada”, de autores desconhecidos, em homenagem ao capitão Rocha, regente da Banda, que entrará em processo de reforma no início de 2011, após 30 anos de relevantes serviços prestados à Corporação.

Dando sequência ao evento festivo, o coronel Carlos Magno Ornelas, comandante da tropa na ocasião, apresentou o efetivo ao Vice-Governador do Estado, Belivaldo Chagas, a mais alta autoridade presente, e seguiu acompanhado pelo Destacamento do Estado Maior Geral, composto por integrantes das Forças Expedicionárias Brasileiras, Marinha do Brasil, Capitania dos Portos, 28º Batalhão de Caçadores, Força Aérea Brasileira, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe, Guarda Municipal e Colégio Militar.

Apresentaram-se, então, a Guarda Bandeira, formada pelos tenentes Edson Oliveira da Silva e Plínio Fabrício Santos de Souza, do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), e as Bandeiras Históricas Nacionais, conduzidas por doze oficiais femininas da PM, comandadas pela tenente Ane Bastos.

A primeira Unidade da PM a se apresentar na avenida Barão de Maruim foi o Batalhão de Trânsito (BPTran), comandado coronel Albino de Brito Gomes e formado pela Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran) e Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRv), responsáveis pelo policiamento do trânsito nas vias urbanas e nas rodovias de Sergipe. A unidade desfilou sob o comando do major Anderson Matos dos Santos, subcomandante do BPTran.

Posteriormente, a Companhia de Polícia Fazendária (CPFaz), que tem, dentre outras atribuições, a missão de realizar o policiamento ostensivo nos postos de arrecadação da Secretaria de Estado da Fazenda em Sergipe, deu seguimento ao desfile. Tendo à frente o major Silvio Aragão, a subunidade conta hoje com efetivo de 192 homens. Nesta manhã, a Companhia desfilou sob o comando de seu próprio comandante. Após a CPFaz, foi a vez dos militares do 1º Batalhão de Polícia Comunitária (1º BPCom), que estiveram comandados pelo capitão Geovânio Feitosa Lima. A unidade, atualmente comandada pelo tenente-coronel Jackson Nascimento, conta com um efetivo 516 homens e mulheres, distribuídos em cinco Companhias, responsáveis pelo policiamento ostensivo de bairros da zona sul da capital sergipana e dos municípios de São Cristóvão e Itaporanga D’Ajuda.

Na sequência, integrantes do Hospital da Polícia Militar, sob o comando do capitão Prudente, deram continuidade às apresentações. Dos 180 policiais militares que compõem a unidade, desfilaram auxiliares e técnicos de enfermagem, radiologia, laboratório, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, médicos e dentistas, demonstrando o número de profissionais qualificados existentes na PMSE. O HPM tem como diretor geral o coronel Adalmir Oliveira.

A Companhia de Polícia de Radiopatrulha (CPRp) trouxe garra e determinação para a avenida. Sob o comando do tenente Marcos Andrade Rocha, 60 radiopatrulheiros dos 200 que compõem a Companhia estiveram presentes ao desfile. Uma das mais antigas subunidades da Polícia Militar, a Radiopatrulha atua preventiva e operacionalmente no radiopatrulhamento motorizado da Grande Aracaju, especialmente nos bairros onde há maior incidência de criminalidade.

Policiais da 1ª, 2ª e 3ª Companhias do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) também arrancaram aplausos do público presente. Sendo uma tropa de pronta resposta preparada para missões de risco, o Choque conta com efetivo de 182 policiais que desempenham ações de controle de distúrbio civis, atuações em estádios de futebol, rebeliões em presídios e patrulhamento em vias públicas. Nesta manhã, comandada pelo seu gestor, tenente-coronel Adolfo Meneses, o Batalhão de levou para a avenida um pelotão da força tática com uma apresentação de simulação de abordagens a pessoas com utilização de cães. Também abrilhantou o desfile com a apresentação de agentes químicos fumígenos sinalizadores não tóxicos.

A tropa do Comando de Operações Especiais (COE), que tem como missão principal a exclusividade no atendimento de ocorrências de alta complexidade com ou sem reféns, atraiu a atenção dos espectadores pela pela postura de seus combatentes e equipamentos utilizados em operações de alto risco. Os homens do COE são especialistas em tiro de precisão, ocorrências com artefatos explosivos, agentes químicos, operações e resgate em altura, operações aquáticas, ações anti-sequestro, gerenciamento de crises e negociação de reféns, dentre outros. A tropa é composta por 52 policiais e esteve ao comando de seu comandante, o tenente Carlos Augusto Costa de Souza.

Já o Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb) desfilou sob o comando do tenente Josenilton de Deus Alves, subcomandante do Destacamento, que tem à frente o capitão Eduardo Marcelo Silva Rocha. A tropa é composta por 39 militares e atua na fiscalização das áreas preservadas, coibindo de maneira repressiva e inibidora as ações delituosas e depredadoras do meio ambiente, tais como desmates de manguezais, caça e pesca ilegais, poluição ambiental, entre outras situações depredadoras. O Pelotão Ambiental também desenvolve um trabalho de educação ambiental nas escolas através de palestras e exposições.

Altamente capacitados para atuar em operações de risco em área de caatinga, o Pelotão Especial de Policiamento em Área de Caatinga (PEPAC) chamou a atenção de milhares de pessoas que foram prestigiar o desfile cívico-militar. Com fardamento que se confunde com as cores da caatinga, o PEPAC desfilou com um efetivo de 28 homens, sob o comando do tenente Manoel Alves de Oliveira Santos, comandante da tropa. O destacamento tem como missão principal combater o roubo de gado, o tráfico de drogas e demais crimes em todo o sertão sergipano, além de apoiar as Subunidades do 4º Batalhão de Polícia Militar, sediada em Canindé do São Francisco.

Em seguida, 70 representantes dos 34 conselhos comunitários de segurança distribuídos pelo Estado fizeram lembrar a importância da parceria entre a Polícia Militar e a sociedade para solucionar os problemas de segurança das comunidades. Comandados pelo major César Luiz Lima Bispo, coordenador Estadual de Polícia Comunitária em Sergipe, os conselheiros seguiram pela avenida levando faixas alusivas à participação democrática dos cidadãos na promoção da segurança pública. Eles foram acompanhados também da presidente da Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança de Sergipe, Maria Edvan Carmo.

Findada a participação da tropa em marcha, o público assistiu ao desfile motorizado, que exibiu viaturas utilizadas nos trabalhos dos órgãos que formam a Secretaria de Estado da Segurança, e à apresentação do Esquadrão de Polícia Montada (EPMon) da PMSE. O Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) iniciou as apresentações, realizando formações de escolta, abordagem policial a motocicletas e evoluções das formações em equipes, que impressionaram o público presente. O Getam, composto por 57 policiais, é uma unidade de resposta rápida em ocorrências envolvendo motocicletas. Ele atua na prevenção/ repressão a delitos penais, fiscalização de trânsito, escolta e segurança de dignitários. Durante o desfile, a tropa esteve ao comando do capitão Gilmar Santos Santana, seu próprio gestor.

Os conjuntos da Cavalaria da Polícia Militar foram outro atrativo para os espectadores. Responsável pelo policiamento preventivo e repressivo nas áreas rurais de difícil acesso, os policiais do EPMon atuam também no controle de distúrbios civis e reforço do efetivo policial em eventos com grande aglomeração de pessoas. comandado pelo tenente Giovani Pinto Lírio, possui um efetivo de 102 policiais e conta ainda com um plantel de 84 equinos. Nesta manhã, a Cavalaria levou para o desfile a Escolinha de Equitação, formada por 10 alunos e instrutores, sob o comando do tenente Miguel Fagundes da Costa Neto. A Escolinha desenvolve um trabalho de iniciação à arte da equitação voltado para filhos de policiais militares e já foi premiada em competições de Sergipe e outros estados.

GTA - O momento mais emocionante do desfile foi, sem dúvida, a apresentação surpresa do Grupamento Tático Aéreo (GTA). O GTA está ligado diretamente à Secretaria de Segurança Pública e conta com uma equipe composta por quatro pilotos e 17 tripulantes que realizam o policiamento aéreo em Sergipe. Nesta ocasião, o destacamento esteve ao comando do major Fernando, piloto da aeronave. Ela é utilizada em operações de busca e salvamento, combate a incêndios, patrulhamento aéreo, transporte inter-hospitalar, apoio a enchentes e acidentes automobilísticos, operações de seqüestro, assalto a banco, escolta de presos, dentre outros.

Após o desfile militar, 22 escolas da rede estadual de ensino apresentaram-se na avenida, levando brilho e criatividade aos festejos de Independência do Brasil.

Um comentário:

Anderson disse...

Quero parabenizar os bravos soldados da companhia de Choque pelo serviço que prestam a comunidade sergipana. São guerreiros que arriscam sua vida todos dias, durante e depois do serviço e não são reconhecidos como deveria. Pena que perdi o desfile, deve ter sido muito bonito...